domingo, 20 de fevereiro de 2011

II OPEN DE ORIENTAÇÃO EM BTT DE SESIMBRA: VITÓRIAS DE DAVIDE MACHADO E LAURA SCARAVONATI




Sesimbra foi palco, este fim-de-semana, do seu II Open de Orientação em BTT. Nas belas paisagens da Serra da Arrábida e do Cabo Espichel, Davide Machado e a italiana Laura Scaravonati foram os mais fortes.


Depois duma “falsa partida”, com o adiamento para Junho do IV Ori-BTT da Bairrada, a Taça de Portugal de Orientação em BTT teve o seu arranque este fim-de-semana. Contemplando três percursos competitivos – dois das quais pontuáveis para o ranking mundial desta disciplina – o II Open de Orientação em BTT de Sesimbra teve assinatura organizativa do GDU Azoia e contou com a participação de duas centenas e meia de atletas, distribuídos por dezanove escalões de competição e dois escalões de promoção.

Disputada na manhã de ontem, na extremidade sudoeste da Península de Setúbal, a prova de Sprint abriu as hostilidades. O mapa “Cabo Espichel BTT” (actualizado em Dezembro de 2010 e desenhado de acordo com a nova especificação ISOMMTB 2010) mostrou uma rede de caminhos particularmente densa, a exigir máxima concentração na escolha do melhor itinerário. Puxando dos seus galões, o italiano Giaime Origgi (FISO), 15º classificado do ranking mundial, foi o mais rápido, completando os 8,6 km (16 pontos de controlo, 100 metros de desnível) do percuso em 33.07. Atrás de si, com 34.34, Davide Machado (.COM) foi o segundo classificado, enquanto a terceira posição sorriu a Luís Barreiro (NADA), com 37.27. No sector feminino, a alemã Anke Dannowski (ESV-DD) – 18ª classificada do ranking mundial e a atleta mais "valiosa" entre todas quantas marcaram presença em Sesimbra – foi a vencedora, cumprindo o seu percurso de 7,1 km (12 pontos de controlo, 70 metros de desnível) no tempo de 33.45 e deixando atrás de si a italiana Laura Scaravonati (FISO) e Rita Madaleno (ASDFA), a 1.23 e 7.34 de diferença, respectivamente.


Davide Machado, pois claro!

A etapa da tarde foi dedicada à prova de Distância Média WRE e desenrolou-se no mesmo mapa. A importância de escolher a melhor opção devido à densidade de caminhos, tornou-se agora mais premente face ao desnível acumulado já com algum significado e que foi de 485 metros para a Elite Masculina e de 315 metros para a Feminina. Com Giaime Origgi “fora de combate” devido a um “mp”, Davide Machado (.COM) foi o grande vencedor, cumprindo os 21.6 km do seu percurso no excelente tempo de 1.22.31. Depois do segundo lugar na etapa matinal, o promissor atleta da Póvoa de Lanhoso saltou para a liderança do Open com uma vantagem confortável. No sector feminino, Laura Scaravonati e Anke Dannowski trocaram de posições, mas os 11.27 de vantagem da italiana nesta etapa sobre a germânica foram suficientes para avançar para a derradeira etapa na primeira posição.

A prova de Distância Longa WRE desta manhã disputou-se no mapa novo de “Sesimbra BTT” (Dezembro.2010/Janeiro.2011) e com algumas particularidades em relação ao mapa da véspera, nomeadamente a rede de caminhos média, zonas com “single tracks”, algumas áreas urbanas e o relevo elevado para os percursos mais longos. Daniel Marques (COC) mostrou o porquê de ser o atleta português com melhor cotação no ranking mundial (23ª posição) e venceu com o tempo de 2.13.55. Ao concluir na segunda posição com mais 2.40 que o vencedor, Davide Machado garantiu a conquista do Open, abrindo da melhor maneira a temporada de Orientação em BTT 2011. Daniel Marques foi o segundo classificado enquanto o “veterano” Carlos Simões (COALA), vencedor da Taça de Portugal de Orientação em BTT 2009/2010 no escalão H35, foi um surpreendente 3º classificado. No sector feminino, Laura Scaravonati e Anke Dannowski repetiram o resultado da jornada anterior e classificaram-se por esta ordem nas duas primeiras posições do Open. Susana Pontes (CPOC) soube segurar a 3ª posição, depois duma prova de Distância Média em que foi claramente superior e Rita Madaleno e beneficiando depois dum “mp” da atleta da ADFA na derradeira etapa.


Resultados
Elite Masculina
1º Davide Machado (.COM) 2938.53
2º Daniel Marques (COC) 2686.99
3º Carlos Simões (COALA) 2628.31
4º Mário Guterres (ADFA) 2576.81
5º Paulo Palhinha (CPA – Abrunhos) 2541.76
6º Luís Barreiro (NADA) 2521.65
7º José Marques (ADFA) 2439.17
8º João Ferreira (DA Recardães) 1655.59
9º António Valentim (ADFA) 1604.99
10º Sérgio Semedo (CPOC) 1512.72

Elite Feminina
1º Laura Scaravonati (FISO) 2960.63
2º Anke Dannowski (ESV-DD) 2782.61
3º Susana Pontes (CPOC) 2507.76
4º Patrícia Serafim (ADFA) 2186.25
5º Joana Frazão (CIMO) 2014.62
6º Rita Madaleno (ADFA) 1624.58
7º Sílvia Araújo (ADADesnível) 1493.60
8º Ana Filipa Silva (CPOC) 1342.61
9º Maria Amador (ATV) 764.46

Vencedores outros escalões
H/D13 – José Dores (CN Alvito)
H/D15 – Daniel Costa (COA) e Ana Margarida Rocha (CIMO)
H17 – Paul Roothans (CN Alvito)
H/D20 – Tiago Silva (ADFA) e Margarida Colares (CAOS)
H/D21A – Miguel Couto (CRP) e Sandra Rodrigues (ADFA)
H21B – Marco Fidalgo (ATV)
H/D35 – Nuno Liberal (CP Armada) e Rita Gomes (BTT Loulé / EAFIT)
H40 – Mário Marinheiro (CPA – Abrunhos)
H/D45 – Inácio Serralheiro (CN Alvito) e Luísa Mateus (COC)
H50 – Luís Sousa (Clube TAP)
H55 – Carlos Ferreira (DA Recardães)
Promoção 1 – Margarida Gonçalves Novo (CN Alvito)
Promoção 2 – Jorge Ribeiro (Individual)


A Taça de Portugal de Orientação em BTT 2011 estará de regresso no último fim-de-semana de Março, com a disputa do VII Troféu Ori-BTT de Grândola.


Resultados completos, fotos e demais informações na página do II Open de Orientação em BTT de Sesimbra, AQUI.

[Foto extraída do álbum de Laura Superlau Scaravonati, em http://www.facebook.com/laura.scaravonati]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

3 comentários:

bo disse...

Boas! Só para esclarecer a Rita Madaleno só fez mp pq o ponto não estava no sitio qd ela lá passou, o mesmo aconteceu comigo e com pelo menos mais 4 pessoas que eu visse. Ainda bem que não continuei a prova pq se o tivesse feito ia haver chatisse, pois pelo menos essa pernada teria de ser anulada. Além do mais gostava que a Organização admitisse a falha, pois eu comentei o sucedido com algumas pessoas e corro o risco de me considerarem mentiroso.

António Rusga disse...

Olá.

Penso que esta questão já te foi esclarecida.

O ponto estava devida e correctamente colocado no terreno. Alguém o retirou do local e atirou-o para trás dos arbustos.
Um dos atletas que insistiram mais em procurá-lo, encontrou-o atrás de uns arbustos e este foi recolocado no seu lugar.
Aliás, a leitura posterior da estação evidenciou ter havido 8 atletas a controlar em apenas 10 segundos...

A Rita Madaleno, de facto não controlou o ponto e continuou a sua prova como recomenda o regulamento. Ela teria sido classificada, não fosse ter falhado ponto 11 mais adiante...

bo disse...

Exacto, já foi esclarecido! Fiquei confuso e não me apercebi de alguns pormenores! Obrigado! Foi um bom fds.

Bons treinos