domingo, 15 de novembro de 2015

Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015: Vitórias no Ranking para Luís Gonçalves e Ricardo Pinto



Publicado que está o Ranking Final da Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015 [AQUI], o Orientovar socorre-se da análise de Nuno Pires para enumerar alguns dos aspetos mais sonantes da temporada. 


Após a realização, no Bom Sucesso (Figueira da Foz), da última etapa da Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015, é possível fazer o balanço final da temporada com base nos rankings das classes Aberta e Paralímpica. Começando precisamente pela Classe Paralímpica, Ricardo Pinto (DAHP) confirmou o que se esperava e garantiu a vitória na Taça de 2015. Ao longo do ano foi de longe o atleta com a média mais elevada e nestas últimas etapas teve desempenhos ao nível dos melhores atletas na classe Aberta, o que o destacou dentro da classe Paralímpica. Júlio Guerra manteve-se na luta pela vitória no ranking até ao final, mas a verdade é que foi perdendo ao longo da época a vantagem ganha na primeira prova da temporada, em Coruche, na qual Ricardo Pinto foi o grande ausente. Quanto a José Laiginha Leal, que se mostrou este ano uns furos abaixo do normal, subiu ao 3º lugar do ranking graças aos 45 pontos amealhados na derradeira prova, o que lhe permitiu ultrapassar António Amorim nas contas finais.

No tocante à Classe Aberta, Luis Gonçalves (CPOC), mesmo sem participar na derradeira etapa, sagrou-se vencedor do ranking da Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2015, mantendo mais de 20 pontos de vantagem para Nuno Pires. Inês Domingues (COC) levou a melhor no duelo que travou com o seu irmão Edgar Domingues (COC), sendo a terceira classificada no ranking final com uma diferença inferior a meio ponto sobre o quarto classificado. Refira-se que o 3º lugar de Inês Domingues resulta da sua superioridade nas etapas de TempO, ganhando valiosos pontos que lhe permitiram colmatar alguns resultados menos conseguidos no PreO, onde Edgar Domingues foi mais consistente ao longo da temporada.

Claúdio Tereso (ATV) segurou o 5º lugar, batendo pela escassa margem de 7 pontos o Campeão Nacional de PreO 2015, Jorge Baltazar (GDU Azoia). Não fosse o resultado desastroso em Gouveia, e uma ou outra ausência numa das etapas de TempO que o impediram de compensar o estrago na montanha, Jorge Baltazar teria concluido a sua prestação em termos de ranking Taça de Portugal da presente temporada uns furos acima. Nos lugares seguintes houve pequenas trocas, com Joaquim Margarido (CRN) a manter o 8º lugar, ultrapassando Ana Porta Nova (CPOC), também ausente no Bom Sucesso. Uma menção para Grigas Piteira (GafanhOri), 7º classificado, fazendo a sua estreia na Orientação de Precisão com uma época bastante regular e em clara evolução de resultados para o final, sendo um valor a contar no futuro. Quanto a João Pedro Valente (CPOC), a sua vitória no Bom Sucesso não foi suficiente para o colocar no lote dos dez primeiros finais, já que todos os seus adversários diretos aproveitaram para reforçar as suas pontuações, deitando fora resultados no inicio da época. Ainda uma palavra de apreço pela dedicação do casal Acácio Porta Nova e Ana Carreira à modalidade, conseguindo o feito notável de marcar presença em todas as provas da Taça de Portugal 2015. Um agradecimento pela sua perseverança e onde se reconhece o trabalho que prestam à modalidade. Mesmo sem resultados de relevo esta época, a sua simpatia e companheirismo é o que mais os destaca.



[Adaptação do texto de Nuno Pires, o qual pode ser lido na íntegra em https://www.facebook.com/groups/486553704794121/864872123628942/]


Saudações orientistas.

Joaquim Margarido

Sem comentários: